Sobre amores e garrafas vazias de vinho.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

“Enterre todos os seus segredos na minha pele
Desapareça com inocência, e me deixe com os meus pecados
O ar ao meu redor ainda me parece como uma gaiola
E o amor é apenas uma camuflagem para o que parece ser raiva novamente…”
(Snuff, Slipknot)
 
“Então se você me ama, deixe-me ir. E corra para longe antes que eu perceba.
Meu coração está negro demais para se importar. Não posso destruir o que não está lá.
Me entregue para dentro do meu destino – Se estou só, não posso odiar
Eu não mereço ter você…”
“Meu sorriso foi tomado há muito tempo atrás… Se eu posso mudar, Eu espero que eu nunca saiba.”

 “Eu ainda aperto suas cartas aos meus lábios
E as mantenho em partes de mim, partes que aproveitaram cada beijo
Eu não pude encarar a vida sem a sua luz
Mas tudo isso foi tirado… quando você recusou a lutar”
“Então guarde o seu fôlego, eu não irei escutar. Eu acho que fiz tudo muito claro.
Você não poderia odiar o suficiente para amar. Isso era para ser o suficiente? E só desejo que você não fosse minha amiga, assim eu poderia te machucar no final
Eu nunca clamei para ser santo…
Meu interior foi banido tempos atrás… Isso custou a morte da esperança para deixar você ir.”
 
“Então se quebre contra as minhas pedras
E cuspa sua empatia na minha alma
Você nunca precisou de nenhuma ajuda
Você me vendeu por inteiro para se salvar”

 
“E eu não escutarei a sua vergonha
Você fugiu como os outros
Anjos mentem para manter o controle…
Meu amor foi punido tempos atrás!”

“Se você ainda se importa, nunca me deixe saber
Se você ainda se importa, nunca me deixe saber…”

3 comentários:

Porco Espinho disse...

Muito bom, parabens pelo post. e lindas fotos^^

equipeloveme disse...

Adorei o seu blog e estamos te seguindo.
Espero que você dê uma passadinha no nosso e siga-nos!
Aposto que você vai amar :)
Um beijo.

Jos!any disse...

adorei!!!!!

o meu http://byjoseane.blogspot.com/
se gostar segue também...