Sobre amores e garrafas vazias de vinho.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Momentos ...


A lua ilumina a escuridão desta noite fazendo-me lembrar de coisas que tenho saudade.
Minha vida tem passado em minha frente
Momentos, momentos...
É a saudade...
Não dos momentos, mais de algumas pessoas que fizeram parte desses momentos.

Viver de modo civilizado? Matar meu coração, meus sentimentos...
Insanidade por todos os lados...
Aqui, sim! Aqui debruçado nos meus devaneios eu procuro minha essência...
Roubada no distanciamento “civilizado” do esperado.

Eu sei lua!
Tu és testemunha, minha amante companheira aqui nas noites.
De alguma forma, em sua companhia eu sinto minha alma voltando ao meu corpo e transformando esse cadáver civilizado.

Pessoas, almas que marcaram algo aqui dentro.
Em especial, dedico este poema a uma dessas almas, uma alma encantadora !

Beleza, a dela!
Quem com desdém desviou o olhar?
É uma maldição...
Avistar tamanha beleza!

Meu interior se movimenta – se contorce
É a visão da sua beleza, da pele macia e do olhar feminino
Treme-me! Abala-me!

Um ser tão encantador...
Os sons se perdem em minhas cordas vocais
Desorganizados ficam minhas melhores palavras
Meu coração bate apenas com um único propósito – ter-te

Minha alma nem sei mais se ainda está aqui...
Se ainda tenho o fôlego de Deus no meu corpo
Talvez minha alma esteja por ai
atrás daquela beleza que me tirou o fôlego!

Um comentário:

Dimas Bertolucci disse...

Seguindo seu blog.
Super legal.
Parabéns!

Segue de volta?


http://twixar.com/youfVBN1eV

ATENÇÃO: QUEM SEGUIR VAI ESTAR CONCORRENTE A UM KIT PROFISSIONAL DA ITALLIAN COLOR #CONFIRAM