Sobre amores e garrafas vazias de vinho.

domingo, 7 de agosto de 2011

Pulando para as últimas páginas ...


Um livro me mantém vivo. Um livro que eu o apelidei de morfina. Talvez não devesse ter lido, pro meu próprio bem.

Vem a vida nos ensinando para que a gente aprenda com os erros. Mentira! Rasgo os meus livros, e acabo por escrever as mesmas histórias. Não somos obrigados a viver o amor, mas amamos vivê-lo. Fingimos que não aprendemos.

Não podemos controlar o que sentimos, ninguém pode ou sortudo aqueles que conseguem. Simplesmente acontece. E quando acontece e não termina em um final feliz, a gente fica assim, desiludido.

Pensei que seria uma história que daria certo. Cai de cara no chão. E mesmo assim não aprendi. Penso que ainda faço parte dessa história. As cortinas fecham-se e eu ainda continuo no palco.

As últimas páginas desse livro deveria ser um lugar onde eu lesse ‘eu te amo’.

Um livro que não consigo rasgar. Um livro que ficou marcado, importante e sem preço.

Um livro cada vez num armário mais alto, cada vez mais inalcançável.

3 comentários:

disse...

Adorei teu blog e teus escritos... parabéns!!!

www.poeiraeboanoite.blogspot.com

Anônimo disse...

GOSTEI MUITO http://fordencio.blogspot.com/

Diogo disse...

Parabéns pelo blog.
Seguindo

Segue também diogopensamentos.blogspot.com

Obrigado!